Serviços de qualidade

Com o País a afundar-se todos os dias, em que os únicos resultados desta política são o empobrecimento e o desemprego, o Governo anuncia agora que são necessários mais cortes na Função Pública, nomeadamente despedimentos, embora o primeiro-ministro nos tente enganar com o eufemismo das "rescisões amigáveis"! Esta obsessão em eleger a Função Pública como a culpada de todos os males não só é errada e injusta como é perigosa para toda a gente. Menos funcionários, piores condições de trabalho e menos qualificações só pode resultar em serviços públicos de pior qualidade. Será assim na saúde, educação, segurança social, justiça. É isso que se pretende?

O Governo, na sua estratégia preferida de tentar dividir os trabalhadores, colocando os do setor público contra os do privado, irá continuar a diabolizar os funcionários públicos e a desqualificar os serviços do Estado. Todavia, os portugueses já entenderam que a defesa e a exigência de serviços públicos de qualidade é um objetivo que a todos beneficia.

19.mar.2013 - por Fernando Jorge in Correio da Manhã